31/05/13

Kefir

Hoje não trago uma receita propriamente dita e sim um possível ingrediente. O Kefir.
Depois de uma pesquisa pela internet, decidi fazer uma compilação de informações e colocar aqui.




















Características: O metabolismo da colónia de microrganismos consome a lactose e a reduz a caseína, albumina e outras proteínas aos aminoácidos que as constituem, além de sintetizar ácido láctico, a láctase e outras enzimas que ajudam a digerir a lactose restante depois da bebida ingerida. Ainda modificam os sais de cálcio para formas mais facilmente absorvidas pelo organismo humano.


O preparado pode ser feito com leite de vaca, cabra, ovelha, búfala, égua e até de camela. Diferentemente do iogurte que é fermentado apenas por lactobacilos, o kefir exige temperaturas mais baixas e é fermentado por trinta e sete tipos diferentes de microrganismos em sua colónia, incluindo as leveduras (utilizadas na preparação de diversos produtos, dentre eles: pão, cerveja, vinagre, queijo, vinho, chucrute etc.).

Os grãos de Kefir multiplicam-se conforme vão sendo cultivados, quanto maior a temperatura mais ativos ficam e por conseguinte aumentam mais rapidamente o seu tamanho, por causa disso, são tradicionalmente doados e as orientações para seu cultivo são passadas oralmente. Para fazê-la é bastante simples, podendo ser misturada a frutas, mel e cereais e utilizada no preparo das receitas que tradicionalmente levam leite ou iogurte. Deve-se utilizar no seu manuseio, instrumentos não metálicos, dada a possível reação do ácido da fermentação com os metais, mantendo-o em locais com pouca luz e de temperaturas exteriores o mais constantes possível - 15.°C até 40.°C - quanto maior a temperatura mais rápida será a fermentação, abaixo dos 10.°C o kefir entra em estado de hibernação, por isso se quiser fazer um período sem utilizá-lo, guarde-o num frigorífico.

Muito se tem dito sobre o Kefir às vezes sem fundamento científico. O que já se comprovou foi a limpeza da membrana intestinal, trazendo grande alívio para muitos sintomas que confundem os diagnósticos médicos. Apesar de pobre na maioria das vitaminas, a vitamina D é muito abundante. Os minerais também não se apresentam em quantidades expressivas, apenas o cálcio em forma de sais, que é mais facilmente absorvidos que o cálcio contido no leite não-fermentado. O maior mérito do Kefir está na alta qualidade e quantidade de aminoácidos e na eliminação de microrganismos patogénicos da flora intestinal. O kefir já foi testado em laboratório in vitro e em animais, onde observou-se propriedades anticancerígenas, antifúngicas, antivirais e anti mutagénicas, ainda não demonstradas cientificamente em seres humanos.

Não há nenhuma comprovação científica de que o kefir seja eficaz no tratamento de qualquer doença. Em portadores de intolerância a lactose, apesar da fermentação reduzir a quantidade de lactose do leite, ainda assim pode levar a sintomas se a intolerância for severa. Apesar de não haver contraindicação formal, a fermentação leva à produção de etanol, porém em quantidades mínimas, não sendo recomendado o uso do kefir por portadores de hepatopatias de qualquer etiologia.

Texto retirado da wikipedia.
Aqui neste blog tem também uma quantidade de informação muito boa.
No facebook tem um grupo que fala sobre kefir mas tem que pedir para ser adicionado.

Sem comentários:

Enviar um comentário